A Associação Transfronteiriça de Municípios Lago Alqueva (ATLA) foi criada primeiramente em 2005 e restruturada em 2018 pelos Municípios Portugueses de Alandroal, Barrancos, Moura, Mourão, Portel, Reguengos de Monsaraz, Serpa, Viana do Alentejo e Vidigueira e pelos Municípios Espanhóis de Alconchel, Cheles, Olivenza e Villanueva del Fresno.

É dotada de personalidade jurídica e adota a forma de associação de municípios de fins específicos, nos termos e ao abrigo da Lei 11/2003, de 13 de maio e demais legislação Portuguesa aplicável.

A ATLA tem por objetivo a realização de obras de interesse público, especialmente relacionadas com o aproveitamento das potencialidades dos regolfos de Alqueva e Pedrogão visando:

i. O combate à poluição, a utilização do plano de água, a recuperação e conservação do património histórico e natural e a qualificação urbana e ambiental das aldeias ribeirinhas;

ii. A gestão comum de equipamentos e serviços públicos;

iii. O desenvolvimento de projetos e ações que lhe permita beneficiar dos programas comunitários de apoio ao desenvolvimento regional e transfronteiriço;

iv. Prestar serviços, realizar estudos e elaborar planos, nos domínios referidos nos números anteriores;

v. Promover ações de informação e divulgação especialmente do turismo.



sobre

Associados



lago alqueva

Testemunhos

lago alqueva

Caracterização do Território

Com o encerramento das comportas da Barragem de Alqueva, em 2002, deu-se início ao enchimento daquele que é o maior lago artificial da Europa - o Lago Alqueva – com um espelho de água com cerca de 250 Km² e mais de 1.160 Km de margens.

O Lago Alqueva é um elemento transformador da paisagem, quer no território português, quer no território espanhol criando e gerando novas oportunidades de desenvolvimento integrado.

Este território abrange, em espaço nacional, os distritos de Évora e Beja, e em espaço territorial espanhol, a província de Badajoz.

A zona de atuação da ATLA ocupa uma área total de cerca de 5083,61 Km² e carateriza-se por uma forte ruralidade, sendo a atividade económica predominante a do setor agrícola. Esta região oferece inúmeras oportunidades de investimentos geradores de riqueza e emprego.



O recurso - Água - combinado com ativos como o “sol/horas luz”, e o espaço/solo, proporciona uma nova paisagem, uma nova realidade, que fazem desta região localização única!

Os nossos projetos

Projetos em curso



Programa de ação da estratégia +Alqueva

+ Alqueva

Rotas e Desenvolvimento Cultural Lago Alqueva 2020

Rotas e Desenvolvimento Cultural

SPE.C.H.A.L.E.

Especialistas em Património Cultural e Ambiente de Vida Atraente

STI

Sinalização turística inteligente

GLOBALTUR

Estratégia Global de Desenvolvimento Turístico da EUROACE

+ Alqueva



Localizado em pleno Alentejo, o Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva (EFMA) tem influência direta, quer nos concelhos abrangidos pela albufeira de Alqueva, quer naqueles que beneficiam com a instalação de novos perímetros de rega ou são servidos pelo abastecimento público.

Alentejo corresponde a cerca de 1/3 do território de Portugal Continental. É uma região com baixa densidade populacional, apenas 5% da população, com elevados índices de desertificação humana e de envelhecimento e a carência de água nesta região tem sido um dos principais condicionalismos ao seu desenvolvimento, impeditiva de uma modernização da agricultura e da sustentabilidade do abastecimento público.

O impacto territorial estratégico do Grande Lago de Alqueva enquanto projeto estruturante assume-se como impulsionador do desenvolvimento regional e é o maior investimento alguma vez realizado no Alentejo.

Objetivos:

Através da implementação do programa de ação enquadrado pela estratégia + Alqueva, pretende-se dar resposta às perspetivas únicas de desenvolvimento económico e social, criando condições para:

i. A criação e atração de novos investimentos e desenvolvimento de novas atividades económicas;

ii. A integração e complementaridade de projetos e de atividades;

iii. A criação e qualificação do emprego;

iv. O reconhecimento da região enquanto espaço de qualidade para viver, trabalhar, investir e visitar;

v. O reconhecimento da região enquanto referência nos domínios da inovação e sustentabilidade.

vi. Descreve-se ao longo do presente documento uma Estratégia sustentável de base regional que irá garantir, nomeadamente pelas ações que enquadra e dinamiza:

vii. Apoio ao tecido social, empresarial e institucional da região;

viii. Valorização do caráter, cultura e identidade regional;

ix. Promoção da região enquanto paradigma de turismo sustentável;

x. Promoção da região enquanto espaço privilegiado de desenvolvimento de atividades relacionadas com a agroindústria;

xi. Geração de critérios de competitividade e de rentabilidade dos investimentos.

A estratégia:

Água, turismo, agroindústria e sustentabilidade são as palavras chave que enquadram e definem a estratégia. A estratégia + Alqueva centra-se na valorização das fileiras do turismo sustentável e da agroindústria. O Programa de Ação integra projetos âncora que assumem carácter nuclear e motor na implementação do Programa e quinze projetos complementares centrais, concorrentes para a concretização e sucesso dos primeiros nucleares.

Tendo como base o recurso água, possibilitado e potenciado pela existência do Alqueva a estratégia + Alqueva tira partido dos recursos naturais e culturais, fazendo apelo às capacidades instaladas na região no que diz respeito ao conhecimento, tecnologia, inovação, marketing e capacidade de gestão. A região consolida a sua base económica em torno do turismo e da agroindústria constituindo-se como uma referência em mercados exigentes e alargados, criando emprego e com impacto positivo na fixação e atração de população- residente e visitante- contribuindo de forma determinante para a sustentabilidade global da região.

A estratégia tem também por objetivo a promoção, o planeamento e a gestão de um território, centrado na utilização sustentável dos seus recursos endógenos – com especial destaque e atenção no recurso água - e a sua articulação com os vários agentes locais. Esta estratégia e o programa de ação que implementa asseguram o reforço da competitividade e da atratividade da região e a sua sustentabilidade, em sentido lato.

website

Rotas e Desenvolvimento Cultural

Lago Alqueva 2020


Objetivo:

O projeto tem como objetivo o desenvolvimento de um programa inovador e estruturante de produtos e serviços turísticos assente nos recursos endógenos do espaço de cooperação e de base sustentável ao nível económico, ambiental e social. Pretende-se assim desenvolver o Destino Alqueva ao criar motivos de atratividade com base no seu rico património cultural e natural que permitem uma diferenciação face a outros destinos rurais. Os recursos estão no terreno mas precisam de uma gestão e de uma organização conjunta que permita aumentar a sua contribuição na base económica do espaço de cooperação e capitalizar todos os esforços para um Alqueva verdadeiramente partilhado.


Resultados:

O projeto tem dois grandes resultados e que integram as ações, o Programa de Sustentabilidade Dark Sky Alqueva, e o Programa de Rotas Culturais e Naturais. A aposta no Turismo Científico e no Turismo de Lagos, a par da implementação de uma estratégia de gestão de destino integrada, são os grandes fatores de inovação neste projeto e que quando conjugados permitem aumentar o número de visitantes em cerca de 18% e ter um efeito multiplicador de 1,5% na base económica da região. A aposta em formatos inovadores, em especialização, em certificação e em qualidade permitem uma melhor capitalização dos resultados e garantir que as comunidades do espaço de cooperação bem como a região beneficiem com a crescente visibilidade do Destino Alqueva.

website

SPE.C.H.A.L.E.

Especialistas em Património Cultural e Ambiente de Vida Atraente
Erasmus + KA2 - Parceria Estratégica para Educação de Adultos




Análises comparativas da educação não formal existente, atividades de aprendizagem informal de adultos para a promoção do património cultural (tangível e intangível) e natural enquanto recurso para o desenvolvimento local, regional e nacional. Competências e identificação adequada de currículos para a educação não formal de adultos que atualmente participam ou potencialmente participarão da transmissão de património cultural (tangível e intangível) e natural por meio de iniciativas locais.

IO 1. Mapeamento de iniciativas existentes (educação não formal (contato direto e on-line), atividades de aprendizagem informal em diferentes atividades para a promoção do património cultural (tangível e intangível) e natural como recurso para o desenvolvimento local, regional e nacional, pesquisa, análise de necessidades de formação



Alvo

Análises comparativas sobre as oportunidades de formação existentes e necessárias para os grupos-alvo (adultos em geral, educadores de adultos; especialistas / mediadores / facilitadores) no património cultural e natural (tangível e intangível), turismo, desenvolvimento local, ambiente, ecoturismo, ambiente de vida atraente iniciativas para uma mudança de mentalidade, incluindo modelos de competência inovadores, cooperação de boas práticas, áreas chave e tendências de inovação internacional nos países parceiros do projeto.



Tarefas principais (especificadas com o parceiro principal)

O1.1 - M1 / M6 Mapeamento do conhecimento em 5 países parceiros do projeto (benchmarking de formações e atividades existentes) e iniciativas (para a promoção do património cultural (tangível e intangível) e natural como recurso para o desenvolvimento local, regional e nacional) dentro dos países selecionados.

O1.2. - M3 / M8 Levantamento dos percursos de formação existentes (formações não formais e conteúdos informais de aprendizagem), recursos educativos (Instituições. Currículos. Educadores. Oportunidades de validação e reconhecimento da aprendizagem prévia. Metodologias de ensino mais aplicadas (métodos, materiais de ensino-aprendizagem) Um inventário de oportunidades de formação (educação não formal e aprendizagem informal) fornecerá uma visão geral do que está disponível em cada país do projeto e todo o consórcio.

O1.3.– M5 / M10 Análise de necessidades de formação: nessa atividade, os parceiros enviarão questionários e realizarão entrevistas / consultas com grupos-alvo durante os eventos participativos (entrevistas focais) para elaborar uma lista de necessidades de formação.

O1.3.– M5 / M10 Será realizada uma análise comparativa e uma comparação dos resultados obtidos nas fases anteriores. Com base nos dados recolhidos, será efetuada uma análise comparativa destinada a fornecer ao consórcio do projeto uma visão atualizada dos modelos de formação (educação não formal) e da aprendizagem informal no âmbito de iniciativas de promoção do património cultural (tangível e intangível) e natural. recursos para o desenvolvimento local, regional e nacional.

Principais indicadores


Fase 1 - IO.1.

Indicadores quantitativos

· Número de inscrições (iniciativas de formação) para o inventário de oportunidades de formação existentes no campo cultural, de marketing e turismo (pelo menos 20) e melhores práticas (pelo menos 20);

· Número de pessoas entrevistadas e questionários coletados na análise das necessidades de formação (pelo menos 120 no total, em cada país com média de 24);

· Número de participantes em eventos participativos (pelo menos 40 por país).

Indicadores Qualitativos

· Avaliação interna dos parceiros do projeto de atividades e resultados I.O1;

· Avaliação externa pelos participantes de eventos participativos (em termos de satisfação e conscientização);

· A relevância dos resultados da análise comparativa com as próximas fases de desenvolvimento / conteúdo e formato é importante.



Divisão de responsabilidades dentro de IO. 1

Coordenador Vidzeme Planning Region

- Elabora a metodologia geral da pesquisa, incluindo questionário para análises de mesa, questionário para entrevistas com especialistas (representantes de grupos-alvo em cada país); modelo para análises comparativas (até 10 páginas de cada país) dos dados coletados;

- Se necessário, fornece consultas para parceiros sobre metodologia de pesquisa;

- Coleta e analisa informações na Letónia;

- Revê as análises da situação nacional dos 5 países de acordo com o modelo comum acordado;

- Dá conclusões e recomendações (juntas 10 páginas) com base nas 5 análises nacionais de situação.



O Parceiro Líder garante a gestão, a gestão do tempo de acordo com o cronograma abaixo para o cumprimento das tarefas em O.1, bem como a avaliação das atividades, suas saídas de acordo com os indicadores. O parceiro principal nomeia o parceiro responsável pelo pedido de veiculação. 1 em outros 4 países do projeto (Portugal, França, Itália, Croácia), que serão responsáveis pela execução de tarefas dentro da OI.1 em cada país e cooperarão ativamente com outros parceiros de seu país.



Parceiro responsável de Portugal, França, Itália, Croácia

- Participa da melhoria da metodologia de pesquisa, elaborada pela VPR (comentários, sugestões e troca de opiniões sobre ela entre 5 parceiros responsáveis do projeto);

- Assegura a implementação de pesquisas (análises de mesa, entrevistas com especialistas, tradução de questionários em idiomas nativos) no respetivo país, de acordo com a metodologia da pesquisa;

- Redação de análises de situação nacional nas bases da pesquisa, incluindo conclusões e recomendações;

- Melhora as análises da situação nacional de acordo com sugestões da VPR;

- Participa comentando o esboço de conclusões e recomendações sobre análises de situação comuns dos 5 países, elaboradas pela VPR.

website

STI

Sinalização turística inteligente
Programa Valorizar – Turismo de PORTUGAL



O projeto sinalização turística inteligente é um projeto composto por duas vertentes ou componente, o estudo para elaboração do Plano de cada município e a Instalação da Sinalética. É um projeto bastante abrangente e tecnológico no que respeita a sinalização, informação e georreferenciação de recursos turísticos.

As vertentes principais são as seguintes:

No estudo para elaboração do Plano do Município e de acordo com a metodologia as etapas que se irão desenvolver são as seguintes:

- Definição da rede viária: Analise e hierarquização da rede viária utilizada pelos turistas nas suas deslocações pedonais pelos recursos turísticos das aldeias.

- Hierarquização de polos: A hierarquização dos recursos e serviços suscetíveis de serem sinalizados e a definição da nomenclatura com a qual surgirão nos equipamentos de sinalização pedonal.

- Criação de itinerários: Fundamentalmente, a definição dos percursos de acesso e a conexão dos recursos turísticos, em particular desde as zonas de estacionamento e de transporte.

- Definição de menções a ser sinalizadas em cada intersecção em conjuntos de orientação pedonais.

- Procurar-se-ão os locais onde exista um maior fluxo de visitantes e turistas a pé (estações, praças, estacionamentos, recursos, etc.) para poder dar uma melhor cobertura ao ecossistema de sinalização inteligente com Beacons. Estudar-se-á, particularmente, equipar com Beacons os equipamentos de sinalização pedonal propostos ao plano de sinalização, nos postos de turismo ou outros locais.



A Instalação da Sinalética é composta por:

É uma aplicação web para escritório, tablets e dispositivos móveis que permite ao usuário (ou gestor) carregar todos os recursos turísticos existentes no município, podendo-se adicionar fotos, textos e vídeo desses mesmo recursos, ficando estes disponíveis para todas as pessoas ou turistas que visitem o Município ou consultem a app online. Assim, pode-se planificar de maneira fácil e rápida uma viagem (ou informação) turística e partilhá-la posteriormente através de qualquer meio on-line, em particular através do telemóvel. O acesso à informação é gratuito para o usuário final e não é necessário descarregar nenhuma app, uma vez que através do explorador do terminal móvel o usuário pode disfrutar da sua rota durante a viagem. A aplicação desta plataforma apresenta a informação georreferenciada, temática (simplificando ao máximo os pictogramas utilizados) e sobretudo hierarquizada (por cores) em três níveis de interesse: imprescindível, importante e destacado. Para além disso, a informação apresentada no mapa é mostrada de uma forma progressiva em função do nível de zoom e do interesse dos recursos.

Um dos elementos que mais se destaca é a facilidade com que o usuário (ou informador) pode planificar uma viagem em apenas três passos. Em primeiro lugar, é criada uma agenda de viagem que pode ser organizada pelo usuário em pastas por dias, por temas: recursos culturais, restaurantes, adegas, etc. Seguidamente procede-se à navegação e à seleção dos lugares que se pretende visitar. Finalmente, no último passo, a viagem é partilhada através do telemóvel, com amigos e familiares para que possam dispor de toda a informação durante a realização do itinerário. No telemóvel, a viagem é apresentada através de pastas da agenda e está sempre acessível a visualização no mapa. Para além disso, o turista tem acesso a uma ficha de informação da cada local que vai visitar com fotografias, morada, telefone e ligações para conteúdos específicos. O utilizador poderá personalizar a viagem no telemóvel e partilhá-la nas suas redes sociais. Todos os dados e programas do serviço web estão nos servidores da empresa (na nuvem) e graças a rápidos ambientes de programação conseguem-se interfaces user friendly e muito intuitivos para que os utilizadores tenham uma boa experiência de navegação. Em síntese, a plataforma turística é um serviço que permite aos gestores de destinos turísticos oferecer aos seus visitantes um portal personalizado para planificar e partilhar viagens no destino, a qual está acessível não só no portal de turismo dos vários Municípios da ATLA, mas igualmente através do portal aberto da plataforma turística, gerando-se assim visitas adicionais aos recursos turísticos deste território.

Por outro lado, os utilizadores do Município registados e autorizados podem publicar novos recursos e pontos de interesse na plataforma, bem como editar e atualizar conteúdos específicos (fotos, textos, documentos, ligações, etc.). Desta forma, esta informação estará acessível através de códigos QR, chips NFC e beacons, que serão implantados em materiais promocionais impressos e nos conjuntos de sinalização turística pedonal (totens, painéis informativos, etc.), onde o visitante disporá de informação dos recursos, atividades e serviços turísticos, de acordo com a gestão que seja feita pelos técnicos do destino. Por fim, os Municípios também podem utilizar a plataforma turística para fornecer um serviço personalizado on-line aos visitantes nos postos de turismo, nas feiras e congressos. Os técnicos também podem ir criando uma visita ou viagem, à medida que vão conhecendo as preferências de alguém, e imediatamente poderão enviar diretamente para o seu telemóvel por email, leitura de um código QR ou entregar um cartão NFC.

website

GLOBALTUR

Estratégia Global de Desenvolvimento Turístico da EUROACE
INTERREG VA – 2ª Convocatória




Objetivo:

O Objetivo do projeto é apoiar o desenvolvimento económico através dos recursos turísticos e a cooperação transfronteiriça da EUROACE, executando um projeto global de desenvolvimento através do turismo, com o fim de valorizar o património histórico e cultural e dos recursos da água e do céu estrelado. Esto permitirá dinamizar e desenvolver economicamente as zonas rurais de uma forma sustentável e aproveitar os recursos endógenos. Responde aos objetivos do programa estabelecendo linhas de atuação conjunta que permitem valorizar os recursos endógenos compartidos.


Resultados:

Os resultados esperados baseiam-se em apoiar a conversão da EUROACE no destino turístico internacional conjunto e aumentar o número de visitantes. Posicionar a EUROACE como um destino turístico e científico de Céu Estrelado. Recuperar e valorizar espaços e áreas naturais em entornos aquáticos, para aproveitar o recurso da água como motor de desenvolvimento. Posicionar a EUROACE como um destino turístico ligado ao património histórico e cultural através do desenho e criação de rotas temáticas (conjuntos históricos, Aldeias Históricas, Dolmenes, Geoturismo e património industrial). Melhorar a qualidade dos serviços e produtos turísticos transfronteiriços e a competitividade na zona com o incremento do emprego e do setor turístico.

website



Os nossos projetos

Projetos Concluídos



PEGLA

Projeto Estruturante para o desenvolvimento das terras do Grande Lago Alqueva

ADLA

Ações para o Desenvolvimento das terras do Grande Lago Alqueva

PEGLA

Projeto Estruturante para o desenvolvimento das terras do Grande Lago Alqueva



O PEGLA é um projecto de desenvolvimento que, através da cooperação transfronteiriça, pretende intervir em domínios de interesse comum gerados pelo surgimento do Grande Lago Alqueva. Teve início oficial em Abril de 2009 e terminará em Setembro de 2012.



Objetivos:

> a promoção da cooperação transfronteiriça;

> a redução ou eliminação das diferenciações sociais, económicas e de organização territorial;

> a melhoria da conectividade e das infra-estruturas básicas nas regiões fronteiriças;

> a exploração do grande potencial criado pelo sistema de barragens.

A zona de intervenção do PEGLA – as Terras do Grande Lago Alqueva - corresponde a uma área de 4.326 km2, beneficiando um total de 86.207 habitantes.

website

ADLA

Ações para o Desenvolvimento das terras do Grande Lago Alqueva



Objetivos:

O conjunto de acções definidas no ADLA tem como objectivo:

> o desenvolvimento da zona, principalmente a nível turístico;

> a intensificação da Cooperação Transfronteiriça, visando melhorar o aproveitamento turístico do Grande Lago Alqueva;

> a valorização ambiental e turística das zonas ribeirinhas;

> a conservação da biodiversidade do Guadiana Internacional em ambos lados da fronteira e sua difusão;

> o fomento da cooperação/iniciativa empresarial aproveitando os recursos endógenos das TGLA e os seus elementos Território, Água e Natureza (e.g. gastronomia, artesanato e património natural e construído);

> a criação das condições para o incremento da atracção turística e melhoria dos serviços turísticos.

website


saber mais

media

Notícias

media

Eventos

Gente da Terra Ardente
11 Mai - 20 Jul 2020

Exposição de desenho e pintura de Flávio Horta na ruas de Monsaraz.

Saber mais
Noites na Nora
10 - 25 Jul 2020

Esta será uma Nora entre parênteses. A edição 2020 marca um momento intercalado entre aquilo que foram 20 edições do NNN e aquilo que poderão vir a ser no futuro. Mas não só. Marca também um momento novo na vida de todos nós. Indivíduos. Comunidade. Sociedade. Mundo.

Saber mais

Grande Lago Alqueva

Mapa de navegação



[Este mapa é disponibilizado pela EDIA, S.A.]

CONTACTOS
Praceta Dr. Francisco Sá Carneiro, 4
Apartado 63
7200-335 Reguengos de Monsaraz

TEL. 266 611 085
FAX. 266 611 087
GPS. 38.427689,-7.537179

@ lagoalqueva.eu

+ geral@lagoalqueva.eu
NIF 514 771 860